ॐ Boas Vindas!

ॐ  Boas Vindas!

ॐ Eu Sou

ॐ Eu Sou

ॐ Luz do Reiki ॐ

ॐ Luz do Reiki ॐ

ॐ Seguidores

ॐ Símbolos

ॐ Símbolos

ॐ União e Vibração

Fiquem à vontade neste meu espaço consciencial, criado com muito amor e carinho. Somos reikianos e esperamos partilhar esta Energia Universal, com Paz, com Luz, com a imensa dádiva de Amor.

ॐ A Pureza

ॐ  A Pureza

ॐ Marcadores

ॐ Mestres Reiki

Energia de Excelência, de uma luz grandiosa que veio ensinar a cura através do REIKI

ॐ Mikao Usui

ॐ Mikao Usui

ॐ Chujiro Hayashi

ॐ Chujiro Hayashi

ॐ Mestra Takata

ॐ Mestra Takata

ॐ Deixe seu recado

ॐ Vibração

Que a luz primorosa do Reiki envolva seu coração e mente. Saudações Reikianas.

ॐ Muito Feliz!

Widget by SemNome

Código de ètica do Reikiano

Postado por Nô Reikiana quinta-feira, 10 de agosto de 2017 0 comentários

Resultado de imagem para iniciação do Reiki

O circuito do Ki Humano:

Postado por Nô Reikiana 0 comentários



Para podermos aumentar a nossa Vibração pessoal e passarmos melhor a energia vital para outra pessoa ou nós próprios.
A melhor maneira é fazer a respiração Prana Yama, ou seja O Sopro da Vida. Esta respiração é feita com o inspirar lentamente com o nariz (a língua no céu da boca), encher a barriga (com o umbigo e o esfíncter contraídos), encher os pulmões ao máximo. Reter o máximo tempo serenamente e expirar mais lentamente com a boca (sempre com a língua no céu da boca) até não haver mais ar. Repetir até todos os pelos ficarem arrepiados e as mãos arderem.
Para entender melhor o circuito Ki, veja as figuras abaixo:

Chacras e ADN Circuito Ki Circuito Ki 2 Linha do Hara Ciclo Celeste

Reiki e os 21 dias de purificação: entenda como a energia proporciona qualidade de vida.
Acesse o conteúdo completo em: http://animamundhy.com.br/blog/reiki-e-os-21-dias-de-purificacao-entenda-como-a-energia-proporciona-qualidade-de-vida
Reiki e os 21 dias de purificação: entenda como a energia proporciona qualidade de vida.
Acesse o conteúdo completo em: http://animamundhy.com.br/blog/reiki-e-os-21-dias-de-purificacao-entenda-como-a-energia-proporciona-qualidade-de-vida

ECTOPLASMA

Postado por Nô Reikiana 0 comentários

Ectoplasma – Descobertas de um Médico Psiquiatra


O mercado editorial brasileiro de esoterismo e ocultismo encontra-se muito bem servido com o livro “Ectoplasma – descobertas de um médico psiquiatra”, publicado pela Editora Conhecimento em 2008. Frutos de intensa experiência clínica do Dr. Luciano Munari, as pesquisas e hipóteses trazidas à baila na obra são estimulantes para o estudioso do oculto, embora o próprio autor abrace claramente o espiritismo kardecista como se deduz do seu “ferramental” conceitual. A feliz coincidência dos objetivos dos militantes espiritas – calcados na caridade e na assistência ao próximo – e a ambição nitidamente ocultista de conhecer a fundo os fenômenos não explicados da natureza realizaram bodas felizes nesta ocasião, sendo conveniente anunciar a “boa nova” (nem tão nova assim mas cuja qualidade só agora se percebeu) aqui neste blog.
O raciocínio do Dr. Munari desenvolve-se com peculiar elegância e sem afetação desnecessária de estilo em torno do caráter do “ectoplasma”(de “ektos”, fora e “plasma”, formação) segundo a doutrina espírita. Desfia sucintamente o histórico dos casos de materialização no mundo e no Brasil, papel cumprido pelo ecotoplasma enquanto fluído vital - por meio do qual se manifestavam “aparições”-; sua bioquímica e vinculação com doenças psicossomáticas e, como corolário, sua “fabricação” indevida no organismo - o que possibilita inorportuno manuseio por formas desencarnadas ou “presenças do passado” que desejam se vingar do indivíduo vivo como ajuste de "contas cármicas" de vidas anteriores.
Ectoplasma partindo da médium
Já o famoso criminologista italiano e tardio prócer do espiritismo, Cesare Lombroso, considerava o ectoplasma como um tipo de substância ou protoplasma gelatinoso, inicialmente amorfo, que saía do medium e tomava forma mais tarde. A análise de diversos autores e a experiência e as demonstrações em centenas de sessões espiritas demonstrava que esta substância saía pelos orifícios humanos e um caso tornado célebre fora analisado pelo próprio Lombroso em sua “opus magna”, “Hipnotismo e Mediunidade: o da médium italiana Eusápia Paladino. O ectoplasma era visto, enfim, como substância manipulada por espíritos, geralmente inodora, frio, húmido, por vezes vezes viscoso e semilíquido, raramente apresentando-se seco e duro e neste estado formando cordões fibrosos e nodosos de modo a dilatar-se e expandir-se como uma “teia de aranha”.
Em sua vida como profissional o Dr. Munari testemunhou que vários pacientes exibiam quadros de transtorno de somatização como “nós na garganta”, que se davam em situações de tensão emocional. Outros sintomas  recorrentes eram tonturas, angústias no peito, falta de ar súbita (com sensação de sufoco), dores articulares ou generalizadas além de sensação de peso nos ombros e nas panturrilhas e também era dores de cabeça, embaçamento visual, náuseas ou dor abdominal. Observando a caso da paciente que apelidou de "Senhora Gioconda", o médico decidiu em certo momento abandonar sua renitente postura ortodoxa, realizando um curso de terapia passada em que, pela primeira vez, tomou contato com a ideia das chamadas “presenças do passado”, as quais poderiam manipular os ectoplasma e produzir diversos síntomas. Diz então que:
O que seria esse tal de ectoplasma? Uma substância semi material/semi-espiritual que, portanto, permeia tanto o mundo material como mundo espiritual; faz a ponte entre os dois mundos. È ele que permite a atuação dos espíritos sobre o mundo físico. Ele é a substância de que eles os espíritos se utilizam para impressionar o mundo físico e causar, por exemplo, os fenômenos de poltergeist, ou de materialização

Ao aproximar-se de conhecido médium e espírita, o Sr. Manoel Saad e ao utilizar com mais intensidade a técnica de regressão, tornou-se paulatinamente evidente para nosso autor que “uma gama enorme de sintomas físicos era decorrente da ação espiritual sobre o corpo físico. Eram os mais variados sintomas: dores nas diversas partes do corpo, falta de ar, palpitações, ou mesmo sintomas que eu associava a uma doença orgânica, como por exemplo as dores articulares da jcitada artrite reumatóide”. A mais clássica dor era aquela que afetava a região da cabeça, mas havia inúmeras outras, como já mencionamos.
Neste ponto, aliando novas teorias à constatação clínica, Munari cunha o termo “Síndrome Ectoplasmática” para dar conta deste espectro de sinais e sintomas que englobaria até mesmo a síndrome de tensão pré-menstrual. A produção de ectoplasma parecia, a princípio, ligada à ingestão de carboidratos, principalmente vinculada à alimentação artificial (refrigerantes, enlatados, alimentos benefeciados ou “refinados”, dieta carnívora etc). Ao voltar-se para a literatura de medicina ortomolecular, notou a correlação entre a deficiência de vitaminas do complexo B e a população que se alimenta de produtos artificiais ou industrializados, deduzindo que, de certa maneira, a produção excessiva de ectoplasma poderia estar associada deficiência de vitaminas desta classe, obtendo resultados palpáveis ao usar megadoses deste complexo vitamínico em pacientes. Outra constação do Dr. Munari foi de que muitos pacientes com quadro depressivo apresentavam a síndrome ectoplasmática.
Como consequência do relativo êxito na comprovação destas hipóteses, passou a tomar força para o autor a tese de que o órgão-chave do ectoplasma talvez fosse o fígado, responsável pela oxidação existente no corpo, pela síntese proteica (albumina), lipídica (e o responsável pela produção de 70% do colesterol circulante no sangue) e metabolização e desintoxicação de substâncias, como, por exemplo, os medicamentos. A água, veículo portador de fluidos etéricos que vitalizam o corpo segundo a medicina antroposófica talvez tivesse também alguma correlação com o ectoplasma, sendo notável que muitos depressivos exibissem ingestão reduzida de água. Assim, escreve Munari:
O fígado é o principal responsável pela produção de ectoplasma. Vitaminas do Complexo B e estimulantes da secreção da bile aliados a uma dieta saudável são os principais responsáveis pela produção de ectoplasma em níveis adequados e pela ausência dos sintomas típicos da "síndrome ectoplasmática".

Evidências empurravam para se pensar no fígado. Decidi, então, baseado no pensamento de que hnum fígado preguiçoso nos portadores da síndrome ectoplasmática, utilizar medicamentos que pudessem estimular suas funções, quer fossem da antroposofia ou da halopatia. Utilizei medicamentos chamados de coleréticos e colagogos (eles estimulam a produção de bile pelo figado, assim como sua secreção pela vesícula biliar que onde fica armazenada para do duodeno), e observei uma diminuição nas queixas sintomáticas: o paciente sentia-se mais “leve”. Estavam então formadas associações entre síndrome ectoplasmática, trantorno de somatização, depressão, síndrome da tensão pré-menstrual e insuficência funcional hepática”.
O fígado assume a condição ímpar de “grande usina de fabricação” do ectoplasma. Munari explica esta “dinâmica ectoplasmática” ao longo do trajeto de produção desta misteriosa substância. Em termos simples, os alimentos provenientes de diversos reinos da natureza (mineral, vegetal ou animal) portam qualidades diferentes de ectoplasma, que passa ser aproveitado no reino “hominal” quando é “humanizado” ou transformado por algum órgão do corpo, a fim de que seja utilizado pelos espíritos como no fenômeno de poltergeist que depende de “doador” ou epicentro para ocorrer. Faz-se necessário para que algo desta magnitude se dê que esteja presente no ser humano um tipo mais “refinado” de ectoplasma do que o encontrado de forma bruta nos alimentos, ou na natureza.
Presenças do passado podem estar manipulando depósitos de ectoplasma.
Uma vez ingerido o alimento e ainda no tubo gastrintestinal, este sofrerá a ação dos sucos gástrico, pancreático e bile, sendo transformado em açúcares, lipídeos e aminoácidos. Tais nutrientes de ordem física, bem como o ectoplasma que ‘acompanha” as suas moléculas “serão conduzidos pelo sangue até o fígado pela veia porta, onde serão “desintoxicados” e “humanizados”, como se diz na medicina antroposófica, para que não sejam rejeitados pelo sistema imunológico. Do fígado é que o sangue os levará (nutrientes e ectoplasma) para o coração, para que sejam distribuídos ao restante do corpo”. Para autores como o Dr. Jorge Andréa, citado por Munari, há participação do elemento fósforo na composição do ectoplasma, tal como é utilizado pelo organismo, como forma de armazenagem energética (adenosina trifosfato, também denominada ATP, o “combustível” da célula).
A produção de ectoplasma pode ser normal ou não. Do grau de “normalidade” neste processo  - como descrito pelo autor - depende a intensidade da “síndrome ectoplasmática” ou mesmo a sua manifestação. Estes níveis de produção normal de ectoplasma ocorrem quando há nutrição celular adequada em termos de micro e macronutrientes, registrando-se ausência de fatores intervenientes no metabolismo da glicose para gerar o ATP. Pelo contrário, se há deficiência qualitativa e quantitativa de nutrientes para a formação do ATP (ou presença de produtos tóxicos) produzir-se-ia “um desvio para uma via ectoplasmática que levaria a uma produção anormal, podendo chegar a nível prejudicial”.
Mas como se observa a ocorrência da “síndrome ectoplasmática” no cotidiano? Ela é mais comum do que se pensa, podendo-se associá-la a determinados tipos de indivíduos segundo o local em que se deposita o ecotoplasma no corpo humano. Como veremos logo adiante, a maneira como este ectoplasma é conduzido e direcionado para determinada parte do organismo físico do homem depende da influência das denominadas “presenças do passado” e da qualidade de nossas vibrações pois a atuação destas “presenças” é influenciada sobremodo pela raiva ou emoções negativas.
Com efeito, Munari acentua que existe no homem um “(...) corpo espiritual que sobrevive à morte do corpo físico, e é nele que ficam registradas nossas vidas passadas. Como tivemos vários experiências, e nelas podemos ter apresentadas lesões físicas (Por exemplo, a enxaqueca ou um traumatismo craniano), estas ficam registradas no corpo espiritual. É o que chamamos “cicatrizes do corpo espiritual”. Justamente nestas cicatrizes concentra-se o ectoplasma, retransmitindo lesões do passado para o corpo físico ao fazer a ligação deste como “corpo espiritual”, isto é, “reativa-se a dor do traumatismo de uma existência pretérita”.
Construída por Munari, a tabela seguinte relaciona os subtipos de ectoplasma ao tipo de temperamento do homem, elemento predominante, órgão chave e níveis de densidade.
Subtipo de Ectoplasma
Tipo de Temperamento
Elemento
Órgão Chave
Densidade de Ectoplasma
Craniano
Colérico
Fogo
Coraçao
Aérea
Torácico
Sanguíneo
Ar
Rins
Líquida
Gastrintestinal
Melancólico
Água
Fígado
Muscular
Sural
Fleumático
Terra
Pulmões
Óssea
Em síntese pode-se assim definir os termos constantes do quadro:
A) Subtipos de Ecotoplasma quanto à localização
  • Craniano – expressões alérgicas no revestimento nasal e oral e na trompa de Estáquio (o canal que comunica a garganta com o ouvido medido) e no ouvido médio. Favorece fenômenos como rinites, sinusites, otires e laringite e também a alergia do conduto auditivo externo.-
  • Torácico – expressão do ectoplasma ocorre como se fosse algo que “sobe”, como uma onda que se origina na região entre o abdome e o tórax e segue ascendente para a cabeça; contudo, localiza-se em nível cardíaco, levando a uma dor opressiva, constritiva, e às vezes até com caráter “esmagante”.
  • Gastrintestinal – costuma causar impressão de abdome distendido entre outros sintomas (gases etc).
  • Sural – depósito de ectoplasma ocorre mais na região sural, que nada mais é senão que a região das panturrilhas (batatas da perna)
B) Classificação baseada na maior ou menor afinidade do ectoplasma por áreas de maior ou menor densidade orgânica
  • Aérea – sensação de falta de ar e/ou nó ou bola na garganta, dando impressão de asfixia
  • Líquida – deposita-se no líquido sinovial (líquido entre as articulações), causando dores articulares ou próximo a estas, sem sinais inflamatórios,(fibromialgia). Pode também depositar-se no sangue, acometendo órgãos mais sensíveis como o labirinto.
  • Muscular/parenquitomosa : deposição nas “batatas da perna”.
  • Óssea – mais rara, ocasionando as dores do crescimento nas crianças, ou dores de friagem nos idosos.

    C) Classificação quanto aos Tipos de Temperamentos


    - Colérico - comportamento enérgico,

    -  Sanguíneo - pessoa alegre, não se atêm a determinado fim;]

    - Melancólico – indivíduo de ar tristonho e cansado, tendendo revolver o passado (preocupado e negativista).

    - Fleumático - indivíduos “lentificados”, possuem forma facial arrendonda, ou “duplo queixo”; com olhar alegre e simpático. Apreciam o bom paladar e desfrutam com enorme satisfação da alimentação.
Do ponto de vista da interação dos sintomas da “síndrome ectoplasmática”, verifica-se que a concentração de ectoplasma em determinado órgão ou área do organismo depende da convergência de fatores como:
  1. Ingestão de alimentos com maior quantidade de ectoplasma;
  2. Tipo de alimentação que produziria maior ou menor quantidade de ectoplasma;
  3. “Leveza/peso” do ectoplasma;
  4. Sua afinidade por locais de maior ou menor densidade;
  5. Cicatrizes espirituais;
  6. Atuação de “presenças” espirituais, manipulando o ectoplasma para concentrá-lo em determinada cicatriz espiritual.
O ponto “f” é de suma importância neste elenco de fatores. O ecotoplasma pode ser compreendido como “matéria-prima” da síndrome, ao passo que as “'presenças' são a 'mão-de-obra' a trabalhar para a construção do sintoma num ambiente propício – a cicatriz espiritual”. O fator desencadeante destes “males” está vinculado a um profundo desequilíbrio entre o “pensar e agir” na pessoa que é afetada por entidades deste tipo, possuindo vínculos estreitos com a idéia da mediunidade do paciente que recebe os efeitos da atuação destas “presenças” devido a seu mal uso ou desconhecimento de suas leis de atuação.
Tomando a analogia com aparelho de TV, o autor chega a advertir-nos ser preciso, portanto, evitar uma mesma “freqüência no modo de pensar e sentir e que se assemelha ao das “presenças” (que cobram do desafeto encarnado a ação errônea por ele cometida)”. Este é um caminho básico para evitar-se a contaminação pela "doença". Mas há outros abertos a quem humildemente progrida na senda individualíssima da espiritualidade.  

 


http://ruminandocoisas.blogspot.com.br/2012/08/ectoplasma-descobertas-de-um-medico_27.html



Este texto foi encontrado na " Escola Flor da Vida". 

 A imposição de mãos é um método de cura natural que existe no mundo desde muito tempo atrás. Reiki Ryoho é um dos métodos tradicionais japoneses que levam até a cura, através do desenvolvimento espiritual.

O Reiki Ryoho foi fundado por Usui Mikao Sensei no ano 11 de Taisho (1922). Usui Sensei era famoso como psíquico sobrenatural e salvou  muitas pessoas com enfermidades graves. Através do transmitir da "capacidade de curar", formou muitos curadores pela imposição das mãos. 

O Reiki foi difundido ao Havaí e para os EUA e se extendeu ao mundo, apesar de que se introduziu só uma pequena parte do que criou Mikao Usui. É difundido como REIKI em muitos lugares do mundo. 

Existem países em que a cura está incorporada na medicina oficial e o Reiki é mais conhecido no estrangeiro do que no Japão. Atualmente no Japão, o Reiki que mais se pratica é o Reiki ocidental, (que foi reintroduzido). Muitos mestres ocidentais ensinaram que o Usui Reiki Ryoho Tradicional havia desaparecido do Japão,mas a verdade é que ainda segue existindo e conta com uma associação que o representa e o resguarda (a Usui Reiki Ryoho Gakkai)

MIKAO USUI
Segundo a lápide comemorativa construída no templo de Sahouji, Tóquio.

 · Nasceu no dia 15 de agosto de 1865 (o ano 1 de KEIO) em Vila de Taniai, Yago Gun, Prefeitura de Gifu. Já adulto, viajou ao Ocidente e a China. Foi um profundo conhecedor de história, medicina, religião e psicologia. 

 · Em março de 1922 (o ano 11 de Taisho), enquanto jejuava no Monte Kurama para buscar o SATORI, foi golpeado fortemente na cabeza pelo Reiki do Grande Cosmos e conseguiu o SATORI " O UNIVERSO SOU EU" "EU SOU O UNIVERSO". Ao mesmo tempo, conseguiu um dom especial para curar utilizando o Reiki = energia universal e o  chamou de Reiki Ryoho. 

 · Pensou que queria difundir este dom à muitas pessoas e em abril de 1922 (ano 11 de Taisho) fundou a Usui Reiki Ryoho Gakkai em Aoyama, Tóquio. Simultaneamente  oferecia os tratamentos e ensinava publicamente seu método. 

· No grande Terremoto na área de Kanto de 1923 (ano 12 de Taisho), salvou muitas pessoas. Em fevereiro de 1923 (ano 14 de Taisho) se mudou para a ampliação da associação Gakkai a Nakano. 

· Sua fama cresceu e foi convidado para visitar outras partes do Japão. Depois de KURE, HIROSHIMA e SAGA, faleceu repentinamente em uma hospedaria de FUKUYAMA, em 9 de março de 1926 (ano 15 de Taisho), aos 62 años.

 · Dizem que o número de pessoas que haviam sido salvas por Usui Sensei e seus discipulos foram milhares e o número de seus discípulos era mais de 2.000. Enquanto a biografía de Usui Sensei e a história de Reiki Ryoho, existem ainda muitos pontos que não são nada claros. As razões são: 

1. Desde que se iniciou em Reiki Ryoho, o nome de Usui Sensei não era conhecido na sociedade. 
2. Desde que conheceu o Reiki Ryoho, só teve 4 anos para difundir o Reiki. 
3. Logo o Reiki Ryoho foi levado aos EUA e se extendeu em todo o mundo como REIKI; tem surgido histórias errôneas como que "Usui Sensei era um sacerdote cristão", "depois da morte de Usui Sensei, Hayashi Sensei herdou a tradição de Reiki Ryoho e Takata sucedeu a Hayashí". Tudo isso foi útil para a sua difusão, agora que se esclarecem alguns pontos, é necessário se retificar a história.

· Chujiro Hayashi (médico e oficial da Marinha Imperial Japonesa) recebeu o Shinpiden em 1925 (ano 14 de Taisho) e abriu uma clínica de Reiki em Shinano Machi, Tokio. Despois da morte de Usui, mantendo como base o estilo Usui, fundou a "HAYASHI REIKI KENKYUKAI" (Asociação de Reiki de Hayashi). Sua mulher lhe sucedeu como segunda presidente. 

· Hayashi Reiki Ryoho foi difundido grandemente no Japão e se formaram 13 mestres. Desses 13, 2 eram mulheres e foi entregado o Shinpiden a Hawayo Takata, uma mulher Norte americana do Havaí de origem japonesa, que viajou ao Japão para receber tratamentos médicos em 1938. 

· Hawayo Takata abriu uma clínica de Reiki no Havaí. Nos últimos anos de sua vida, formou  22 mestres. (Depois da morte de Takata Sensei, sua neta, Phyllis Furumoto fundou uma associacão e sucedeu a sua avó. Barbara Ray Weber com outras ideias, fundou outra associação a The Radiance. Além destas 2 associacões, existem mais associações pequenas e medianas, assim como mestres independientes). 

· O Reiki foi reintroduzido no Japão no fim dos anos 80. Agora, estão sendo difundidos vários tipos de Reiki Ocidental.
 
· O Reiki Tradicional segue ativo no Japão e na "Usui Reiki Ryoho Gakkai" fundada por Usui Sensei, se segue mantendo a tradição.
 
 
 Este texto foi encontrado no site abaixo indicado:
http://www.portalholus.com/2011/06/fragmentos-da-historia-do-reiki-nao.html

Fontes: http://reiki.conhecendo.com.br/niveis.htm, HOSAK, Mark; LUBECK, Walter - O Grande Livro de Símbolos do Reiki, pag 62 e 63 e http://www.aetw.org/reiki_takata_symbols.html)
 
 

| edit post

O Reiki não é ensinado do mesmo modo que as outras técnicas de cura são ensinadas. Ele é passado para o estudante pelo Mestre de Reiki durante o processo de iniciação. Esse processo abre os chakras da coroa, coração e palmas das mãos, e cria uma ligação especial entre o aluno e a fonte de Reiki.
 
 
A iniciação Reiki é uma experiência espiritual poderosa. As energias da iniciação são canalizadas para dentro do estudante através do Mestre de Reiki. O processo é dirigido pelo Rei ou pela consciência de Deus e faz ajustes durante o processo, dependendo das necessidades de cada aluno. A iniciação também é acompanhada pelos guias Reiki e outros seres espirituais que ajudam a executar o processo. Muitas pessoas relatam ter experiências místicas que envolvem encontros com os Mestres ascensionados, mensagens pessoais, curas, visões e experiências de vidas passadas.
 
Durante o ritual, o Mestre de Reiki utiliza uma antiga técnica que liga o indivíduo a níveis mais elevados de consciência e à fonte ilimitada da energia curativa. Ocorre uma ativação nos Chakras superiores, fazendo com que nossa vibração e freqüência aumentem e transformem-se passando à níveis mais elevados: um verdadeiro salto quântico.
 
Esse processo, além de ampliar nossa consciência, gera uma transformação proveniente da elevação de nosso centro de equilíbrio energético, do Chakra do Plexo Solar para o Chakra Cardíaco. Ficamos mais amorosos, humildes e tolerantes.A iniciação também pode aumentar a sensibilidade psíquica. Os alunos freqüentemente relatam experiências envolvendo a abertura do terceiro olho, percepção intuitiva aumentada e outras habilidades psíquicas, após receber uma iniciação de Reiki.Os efeitos das iniciações de Reiki em todos os graus só influenciam os chakras indiretamente. Num nível energético muito profundo, ele dissolve os bloqueios na área do karma de uma raça que impede as pessoas de ter um contato direto com a energia vital espiritual. Por isso, exceção feita à obtenção das habilidades do Reiki, que são explicadas com mais detalhes adiante, os efeitos espirituais e físicos das iniciações são diferentes para cada indivíduo. o Reiki está basicamente disponível para todo ser vivo. Sem a iniciação apropriada, a energia vital espiritual - em termos figurativos - chega em gostas. Depois da iniciação, o Reiki flui para o iniciado num jorro intenso e constantemente disponível, que pode inclusive aumentar muito por meio da prática. 
 
 
 Determinados chakras são tocados pelas sintonizações: Eles são praticamente usados como pontos de entrada. As verdadeiras mudanças, porém, ocorrem em níveis muito mais profundos, no chamado corpo de luz. Esse corpo é uma estrutura espiritual que dirige e organiza forças não polares do Reiki.
Uma vez realizada a iniciação, os canais permanecerão abertos pelo resto de sua existência, mesmo que por um longo período não sejam acessados. Os canais podem se tornar mais fortes com a prática ou enfraquecerem por falta de uso, entretanto, poderão ser reativados pela simples volta à prática do Reiki.
A iniciação Reiki dá início a um processo de limpeza que afeta não somente o corpo físico, mas também a mente e as emoções. As toxinas que foram armazenadas no seu organismo são liberadas junto com os sentimentos e pensamentos viciosos que não lhes são mais úteis. Por este motivo, recomenda-se um processo de purificação antes da iniciação, para aperfeiçoar os benefícios que a pessoa recebe. Leia mais adiante as instruções específicas quanto a preparação para uma iniciação.
A iniciação cria um canal para a energia cósmica fluir. Ela abre o chakras Coronário, Cardíaco e das palmas das mãos, para usá-los na canalização do Reiki.
 
As quatro etapas que são feitas no Nível I aumentam a taxa vibratória dos quatro Chakras da porção superior do corpo humano.
 
 



  • A primeira iniciação harmoniza o coração e glândula timo, ao mesmo tempo em que sintoniza o Chakra do Coração ao corpo etérico.




  • A segunda harmonização afeta a glândula tireóide e, no campo etérico, ajuda a abrir o Chakra da garganta que é nosso centro de comunicação.




  • A terceira iniciação afeta o chamado terceiro olho que corresponde à glândula pituitária, nosso centro de alta intuição e consciência, e o hipotálamo, que funciona no controle da temperatura do corpo.




  • A quarta harmonização aumenta a abertura do Chakra Coronário, nossa ligação com a consciência espiritual que corresponde à glândula pineal. Essa iniciação final completa o processo, deixando o canal aberto de tal modo que se mantém aberto pelo resto da vida.





  • Embora a abertura do canal de Reiki aconteça entre o Chakra do coração e o coronário, os Chakras inferiores são igualmente importantes e entram em ajuste correspondente na taxa vibratória. Para que seu corpo se torne mais sensível e perceba melhor o processo iniciático, o ideal é que não seja sobrecarregado com substâncias que diminuem a percepção como, carne vermelha, álcool e drogas. Dessa forma você poderá vivenciar conscientemente e perceber as mudanças com mais intensidade, tocando-o mais profundamente. Entretanto, mesmo que você tenha se alimentado com alimentos mais pesados e consumido bebidas alcoólicas nas horas que antecederam o Seminário, a iniciação certamente também ocorrerá, logicamente com menor percepção.
     
     
     
    O momento da iniciação é único e sagrado e portanto, não pode ser interrompido. Campainha, pager e telefones deverão ficar desligados.
    A iniciação de uma única pessoa não demora mais do que 5 minutos. Entretanto, a sala fica energizada por um bom tempo depois dela. A temperatura da sala sofre um aumento considerável durante o processo.
    Os iniciandos deverão permanecer durante todo o processo com os olhos fechados. Dessa forma poderão participar conscientemente e perceber intimamente o que ocorre nesse processo único, fato que se tornaria mais difícil se ficassem questionando o porquê de cada gesto do Mestre. O interesse de permanecer com os olhos fechados é do próprio aluno, que deverá estar sentado numa cadeira com o espaldar reto e com os pés descalços, no chão.
    As mãos deverão permanecer unidas sobre o peito, em posição de oração (Gassho), pois as mesmas também serão tocadas e "trabalhadas" pelo Mestre.
     
     
    As iniciações afetam cada pessoa de forma única e diferente, dependendo de seu momento e padrão vibratório. Ninguém que tenha passado por uma iniciação consegue dar uma descrição precisa sobre as sensações. A iniciação, a exemplo do amor, tem que ser vivenciada, não pode ser descrita racionalmente.
    Durante o processo de iniciação, a pessoa que está sendo ativada poderá experimentar uma série de sensações, tais como: sentir muita paz e harmonia, um calor agradável, um profundo relaxamento, calor nas mãos, tristeza profunda, choro ou amor. Durante a iniciação o Mestre sente sua aura iluminar-se, mas o processo, quando executado em muitas pessoas em um mesmo dia é muito cansativo. Exige controle da respiração e a capacidade de manter o ponto (Hui Yin) contraído por todo o período.

    DESENHOS TAKATA-Sensei DO TERCEIRO NÍVEL 2 símbolos do Reiki

    Estas são cópias dos símbolos, estabelecida em sala de aula por Takata-sensei e preservada por Virginia Samdahl, (O primeiro dos estudantes Takata-sensei a ser certificada como um Mestre de Reiki).
     
     
     

    Reiki, rieki, symbals, symbols, chokurei, shk, dkm, hszsn, ckr, cho ku rei, sei he ki, sei heiki, hon sha ze shonen, shonen, shirushi,, komyo, dai ko myo, daikomyo



    Reiki, rieki, symbals, symbols, chokurei, shk, dkm, hszsn, ckr, cho ku rei, sei he ki, sei heiki, hon sha ze shonen, shonen, shirushi,, komyo, dai ko myo, daikomyo



    Reiki, rieki, symbals, symbols, chokurei, shk, dkm, hszsn, ckr, cho ku rei, sei he ki, sei heiki, hon sha ze shonen, shonen, shirushi,, komyo, dai ko myo, daikomyo


     Este texto foi encontrado no site abaixo indicado:
     http://www.portalholus.com/2011/06/o-que-acontece-durante-iniciacao-do.html
     
    Fontes: http://reiki.conhecendo.com.br/niveis.htm, HOSAK, Mark; LUBECK, Walter - O Grande Livro de Símbolos do Reiki, pag 62 e 63 e http://www.aetw.org/reiki_takata_symbols.html)
     

    | edit post

    O REIKE, ARMA OCULTA DOS JESUÍTAS

    Postado por Nô Reikiana sábado, 5 de julho de 2014 0 comentários

     Centro de Pesquisas da Ordem Mundial (C.R.O.M.)

     



    O Reike, arma oculta dos Jesuítas
    Como o Japão foi conquistado...

    Autor: Sébastien Vaas

    O Reiki faz parte dessas técnicas de cura da “Nova Era” que parecem ter saído do nada e que ninguém realmente compreende o funcionamento. A maior parte desses sistemas de terapia cai rapidamente em desuso ou se concentra nas mãos de um pequeno grupo de curadores que, tendo investido a sua fé e o seu dinheiro, não querem mais largar.
    Mas não o Reiki: 30 anos após a sua introdução no ocidente, cinco milhões de pessoas teriam praticado, sendo 100.000 apenas na França. Nós não vamos aqui discutir o fato de que ele possa produzir "milagres", mas nós iremos mostrar que se trata realmente de uma técnica parecida com a magia negra estabelecida pelos jesuítas iniciados com um objetivo específico.
    Para isso, nós teremos que voltar à história do Japão e seguir a "trilha dos jesuítas" através de um conhecimento profundo das suas técnicas de manipulação. Então, irá se desenhar talvez, em meio a milhares de mitos e lendas que cercam o Reiki, o verdadeiro rosto do seu fundador: Mikao Usui.


    A história começa em 15 de agosto de 1549, quando o Padre Francisco Xavier desembarca no Japão. Ele poderia ter atracado mais cedo, mas ele queria esperar por esse dia que marca não somente a festa da Ascensão da Virgem Maria, mas também, e sobretudo, o dia do aniversário da fundação da Companhia de Jesus, por Inácio de Loyola e seus seis companheiros (veremos que esta data "sagrada" é central em toda a história do Japão).
    Sem demora, o "bom pai" começa o seu trabalho missionário, que também é um trabalho de infiltração gradativa nesta nova cultura, com os seus olhos atentos. Com a experiência já adquirida na Índia, ele rapidamente acessa o poder para garantir a proteção do senhor da província de Nagasaki, onde estabelece sua fortaleza cristã.
    As coisas vão muito bem no início até que, cansado das travessuras jesuíticas e um tanto enganado pela fachada humanista-cristã por trás da qual eles se escondem, o Imperador do Japão ordenou a expulsão dos Jesuítas da ilha, depois finalmente a proibição do culto cristão. A história nos diz que muitos sacerdotes morreram como mártires. O Japão se fecha completamente às influências estrangeiras. Estamos em 1628.
    Em meados do século XIX, o cristianismo ainda estava proibido. Em contraste, os Cristãos de nacionalidade holandesa são aceitos, mas apenas para fins humanitários, sem fazer proselitismo. É precisamente sob esta cobertura que desembarca, em 1859, um tal Guido Verbeck. E ele vai desembarcar em Nagasaki, precisamente no local de onde os Jesuítas tiveram que se retirar.
    Verbeck não era oficialmente um Jesuíta, mas tinha todas as características. Como qualquer Jesuíta, ele passou inicialmente por longos estudos de engenharia antes de finalmente entrar em um seminário em Auburn, no Estado de Nova Iorque. Ele tinha aparecido como pastor, protestante. É óbvio que, se tivesse se apresentado como um Jesuíta, os japoneses - que conhecem bem a história do seu país - teriam suspeitado e não teriam lhe dado posições importantes que vai possuir.
    Em 1863, Verbeck começa a lecionar na Escola de Estudos Ocidentais, sempre em Nagasaki. Ele não prega a Bíblia lá - ainda proibida -, mas ele estuda com os seus alunos (alguns dos quais assumem posições importantes no governo) os Direitos Humanos e da Constituição dos EUA. Ele também publica o primeiro dicionário inglês-japonês, o que é sempre uma prioridade para os Jesuítas quando eles se infiltram em uma cultura.
    Em 15 de agosto (!) deste ano, os ingleses atacam o Japão depois de uma história de ofensa envolvendo os samurais. Eles bombardeiam Kagoshima, precisamente ali onde Francisco Xavier desembarcou três séculos antes. Na sequência desta guerra-relâmpago, o Japão foi obrigado a pagar uma indenização pesada. Apesar deste incidente, o Japão e a Inglaterra se aproximaram, e é a Inglaterra que irá apoiar o Imperador quando ele entrar em uma guerra civil com os samurais, a nobreza do país. (Esta é a Guerra de Boshin, narrada no filme O Último Samurai).



    UMA MARIONETE DOS JESUÍTAS 


    Estamos em 1868. O Imperador Meiji sobe ao trono. Ele tinha apenas 15 anos. É ele que será responsável por todas as reformas que irão abrir o Japão para o ocidente. Paralelamente a esta liberalização, ele também vai impor um sistema de características retrógradas em torno da sua pessoa, comumente chamado de ‘Shintô de Estado’. Veremos que esta contradição entre a modernidade e o arcaísmo faz sentido quando conhecemos a estratégia dos Jesuítas.
    Guido Verbeck irá desempenhar um papel importante no novo governo. Ele lecionou na Universidade Imperial de Tóquio, a cidade para onde o Imperador será deslocado a fim de romper com os seus ex-assessores. Ficamos sabendo que nesta universidade, o futuro primeiro-ministro do Japão vai passar nas mãos de Verbeck, continuando uma velha tradição jesuítica de "formação" das elites políticas.
    Um ano depois, em 15 de agosto (coincidência?), seis novos ministérios são instaurados, incluindo o Ministério da Educação - onde Verbeck vai desempenhar esse papel que consideramos, ainda hoje, como o "pai do sistema de educação japonês"- e a Secretaria das Religiões, que irá organizar o famoso “Shintô de Estado”.
    É importante entender o que é este Shintô de Estado. O Xintoísmo original é quase no Japão o que o Hinduísmo é na Índia. É um sistema de crença muito aberto, mas essencialmente orientado em torno do culto aos antepassados ​​e a lugares sagrados. Alguns falaram sobre Xamanismo, mas é um Xamanismo natural, totalmente integrado à consciência mística dos japoneses.
    O Shintô de Estado, imposto neste período, é um sistema muito mais rígido, administrativo, fechado. Ele vai principalmente permitir lançar uma inquisição contra todas as práticas cultuais do Japão, sob o pretexto de verificar se elas incorporam bem um culto ao Imperador. Esta será uma ferramenta ideal para permitir aos criptojesuítas (jesuítas disfarçados) identificarem e assumirem o controle de vários movimentos religiosos, o que eles já tinham feito na França, sob o pretexto de caça aos hereges.
    Há outra coisa que eles já tinham experimentado na França: a instauração de um culto em torno do Rei - neste caso, Luís XIV, a quem chamavam de "Rei Sol" - a fim de isolá-lo e de torná-lo mais suscetível às sugestões dos seus "conselheiros". O Imperador Meiji também será isolado e, em poucos anos, a antiga nobreza dos samurais será esmagada até desaparecer completamente.
    Por outro lado, a proibição do cristianismo será suspensa em 1873. Depois de 14 anos de trabalho minado, Verbeck está finalmente livre para evangelizar. Mas o seu papel terminou, pois as suas origens ocidentais não lhe permitem assumir um papel importante na sociedade japonesa ainda mais voltada para as suas tradições.



    A TRILHA DOS JESUÍTAS CONTINUA…


    O próximo papel será desempenhado por um japonês que, logo após a chegada de Verbeck no Japão, vai deixar o Japão para ir se formar no ocidente, especialmente nos Estados Unidos onde ele frequentou as universidades de maior prestígio. Convertido ao cristianismo, ele assume o nome que lhe dá o rico armador que o introduziu no ocidente: Joseph Hardy Neesima.
    Um ano depois da reabertura do Japão ao cristianismo - as coisas caem bem - Neesima, que se tornou padre durante esse tempo, conseguiu convencer um comitê americano para fundar uma escola cristã no Japão. Esta escola irá se tornar a prestigiada Universidade de Doshisha, ainda hoje muito reputada. (Alguns anos antes, ele teria acompanhado o ministro japonês da Educação - como aconselhado por Verbeck - em uma turnê pela Europa).
    Qual é a relação entre todas essas intrigas e Mikao Usui, o fundador do Reiki? Bem, isso é muito simples: as primeiras histórias do mítico fundador contam que ele era um professor - ou mesmo diretor? - da universidade cristã de Doshisha. E teria mesmo sido, de acordo com uma extensa pesquisa de Pascal Treffainguy, um membro da Ordem dos Jesuítas. Não é maravilhoso encontrar um verdadeiro Jesuíta depois de todos esses anos em que eles pareciam agir como uma mão invisível?
    Usui tem tudo de Jesuíta. No que diz respeito à ciência, ele é extremamente talentoso, tão apaixonado pela mecânica que ele começou a chorar quando viu um motor pela primeira vez. Ele estuda astrologia e até mesmo se torna o ponta de lança da introdução da medicina ocidental (alopática) no Japão, o que deveria levar a refletir os adeptos do Reiki que veem no médico um defensor fervoroso das medicinas naturais.
    Ao mesmo tempo, a sua natureza mística o leva a se converter ao cristianismo com a idade de 16 anos. Podemos imaginar que a partir daquele momento, ele será levado firmemente pelos padres que o educam...
    A lenda conta que uma vez, muito entristecido por não ter sido capaz de explicar aos seus alunos como Jesus curava com as mãos, ele teria partido ao redor do mundo em busca da resposta (inclusive no Tibete, de onde ele vai trazer um texto conhecido como o Tantra da Luz Clara).
    Usui foi efetivamente muito cosmopolita e versátil. Encontramos ele como assessor do governo de Taiwan, jornalista, empresário, nada da imagem de "monge recluso" que por vezes lhe atribuem, enquanto que, por outro lado, é a do padre jesuíta que foi treinado para se infiltrar em qualquer meio de comunicação.
    Finalmente, foi entre 1914 e 1920 - sempre de acordo com várias lendas recitadas em estágios de Reiki - que ele recebeu a iluminação depois de meditar durante 21 dias no topo de uma montanha sagrada do Japão. Ele teria então visto uma grande forma branca descer sobre ele, os símbolos do Reiki teriam aparecido diante dos seus olhos e, desde então, ele teria tido o dom de curar milagrosamente as pessoas, e até mesmo de transmitir esse poder.



    A ENERGIA DOS FANTASMAS


    Vamos nos deter um pouco sobre esta lenda. Percebemos que é a partir deste ponto que os caminhos divergem: há aqueles que querem acreditar na possibilidade de um milagre, e aqueles que pensam que tudo isso é apenas superstição e charlatanismo. Entre as duas posições, um enorme abismo.
    É como se a nossa educação nos tivesse treinado para reagir aos fenômenos ocultos, ou fugindo deles, ou querendo desesperadamente acreditar nisso. Mas o mundo invisível obedece a leis muito reais como a lei da gravidade, e se os jesuítas foram capazes de ter tal poder sobre o mundo, isso não foi só pela astúcia, mas pelo seu controle total das forças invisíveis.
    A primeira regra sobre esses mundos (como no mundo manifestado) é que nada é gratuito. Mais especificamente: qualquer energia vem de algum lugar. Podemos então perguntar de onde procede a nuvem branca que Usui teria visto antes de receber os seus dons?
    Nós temos uma primeira resposta na própria etimologia de Reiki. É claro que Ki significa "energia" (Chi em chinês), os ocidentais geralmente traduzem Rei por "espírito", considerando assim que Reiki significa "energia espiritual". Mas, na realidade, esta palavra Rei, "espírito", remete não às nossas faculdades espirituais, mas ao que é comumente chamado de fantasmas: os espíritos!
    Seria então a energia dos mortos que estaria sendo utilizada para realizar os milagres do Reiki. Isso vai chocar alguns e deixar outros marmorizados, pensando que é uma coisa nobre se, por esse viés, os mortos puderem ajudar os vivos. Mas como almas desencarnadas, ainda errantes sobre a Terra, poderiam ser de alguma ajuda para os vivos?
    Isso é o que deveriam se perguntar os amantes do espiritismo e de canalizações que sempre esperam encontrar as respostas para as suas questões existenciais ao se comunicarem com o além, enquanto que este além, este mundo dos mortos, vive apenas no passado e não pode, de modo algum, nos orientar positivamente para o futuro. Submeter-se ali significa correr o risco de uma grande confusão e de uma paralisia que são, no fundo, apenas os sinais de vampirismo.
    Na realidade, assim que se começa a beirar o além, chega-se rápido ao campo da necromancia e da magia negra. Muitos seguidores do Reiki tiveram mortos no seu ambiente pouco tempo antes ou depois que começarem a fazer as sessões. Hawayo Takata, que trouxe o Reiki para o ocidente, vivenciou a morte da sua irmã alguns meses antes de ser "inspirada" para ir ver Mikao Usui. Podemos então considerar que, se o Reiki "funciona" para alguns, é que há fantasmas em torno deles para "ajudar" ... mas a que preço? E quando ficamos sabendo do caso em que uma pessoa próxima morreu logo após uma sessão de Reiki, não podemos nos perguntar se não foi o próprio Reiki que provocou a morte a fim de resgatar mais uma alma para o seu sistema oculto?
    Quando criança, todos nós lemos histórias onde um demônio, um gênio malvado, satisfaz os desejos assim que é firmado um pacto com ele. Mas quando nos tornamos adulto e uma amiga da "Nova Era" nos oferece uma técnica milagrosa de assistência, ficamos predispostos a acreditar nisso. Achamos mesmo que ali acreditando, nos tornamos um ser "espiritual", acima da média.



    O DESVIO DO SHINTÔ


    A visão clara do que é o além ajuda-nos a entender melhor o mecanismo por trás das curas "milagrosas". Mas isso não é o suficiente para entender o sucesso planetário do Reiki. Afinal, em todos os momentos, houve "hipnotizadores" que, pela sua sensibilidade, haviam estabelecido algum tipo de contato com o além.
    O que é que o Reiki tem mais?
    O sistema do Reiki é controlado pelos Jesuítas e esses campeões do ocultismo não são do tipo de fantasiar sobre os poderes imaginários, ou de lançar grandes campanhas para um produto que não funciona. Eles não estão aí para perder energia, mas para ganhar sempre mais. Para isso, eles rastreiam os reservatórios de energia - as egrégoras, etc. - e os colocam sob controle.
    Quando Francisco Xavier desembarcou no Japão, ele sentiu que os séculos e os milênios de devoção e de adoração aos antepassados ​​tinham desenvolvido uma atmosfera naturalmente mística no interior do país. O Japão não era apenas uma ilha de pescadores, era uma catedral formidável no além, construída sobre uma energia extremamente refinada. Esta catedral de energia era, ao mesmo tempo, uma proteção que repelia aqueles que tinham vindo para a ilha por razões maléficas - como os Jesuítas.
    Quando eles retornaram ao Japão dois séculos depois, eles fizeram isso com muito mais cautela. Nada de querer impor um dogma estrangeiro. Pelo contrário, eles se tornaram os campeões do culto Shintô: eles fizeram de tudo para cercar o Imperador, para adulá-lo e para organizar um gigantesco - e artificial - culto em torno da sua pessoa.
    Dessa maneira, eles garantiram que grande parte da energia devocional fosse para o seu protegido. Tudo isso não requeria muito esforço por parte do povo japonês, pois em todos os tempos no Japão, houve um culto aos antepassados ​​e aos Imperadores.
    Mas, desta vez, ao invés da devoção ao Imperador ser redirecionada para os deuses e os mundos superiores - como acontece naturalmente em uma sociedade tradicional - esta energia seria colocada sob o controle dos Jesuítas.
    Que prova nós temos disso? Bem, o fato de que em 1912, quando o Imperador Meiji morreu, isso não aconteceu diante dos seus familiares, mas, segundo a lenda, nos braços de Usui - sim, de Mikao Usui, o fundador do Reiki!
    Ora, somente alguns anos mais tarde é que Usui vai ter a sua iluminação na montanha, que o "grande fantasma branco" vai cair sobre ele e dar-lhe poderes extraordinários. Como não ver nesse fantasma a alma do imperador falecido, tão onerado que ele só podia dar uma força considerável para a pessoa que o recebesse - neste caso, um agente Jesuíta que se encontrava “como por acaso” ao seu lado até a sua morte.
    Quando conhecemos a vivacidade dos Jesuítas e o seu intenso desejo de assumir o controle dos mundos invisíveis - quase tão forte como o desejo de outros grupos para assumir o controle do mundo material - ficamos apenas um pouco surpresos ao saber que eles conseguiram tomar o controle do Xintoísmo em meio século, atacando diretamente o chefe do sistema: o Imperador. No entanto, ainda podemos ser surpreendidos pelo fato de que eles não se contentam em colocar uma mão oculta no Japão, mas que eles utilizam, em seguida, esta vitória para conquistar o mundo inteiro - pelo Reiki!



    O REIKE, NOVO BATISMO


    De fato, quando olhamos para a história do Reiki, apenas podemos nos espantar com a rapidez com que ele deixou o Japão. Quando Takata, a terceira pessoa na linha de Mikao Usui, retornou ao Havaí em 1937, supõe-se que isso deixou para trás 2.000 seguidores. Mas depois da guerra, não restou ninguém.
    Na década de 80, quando o Reiki explode nos Estados Unidos, muitos tentam voltar para as fontes japonesas, mas não encontram nada, exceto algumas portas fechadas. Por fim, o Reiki será importado de novo para o Japão em sua versão ocidentalizada, o que é o cúmulo!
    Isso significa que, aos olhos dos Jesuítas, o Reiki não era destinado aos japoneses. Desde o início, é o mundo inteiro que deve ser conquistado. A força dos mortos do Japão foi usada simplesmente como poder de conquista.
    O que também se explorou foi toda a aura misteriosa do Japão, com um passado tão complicado que podemos contar qualquer coisa aos ocidentais. Então, as lendas estão se multiplicando, assim como as transmissões "canalizadas" de Usui. Acabaríamos mesmo por dizer que Usui não era realmente cristão, mas budista, pois isso está mais na moda na Nova Era.
    Resta, no entanto, uma base sólida para todos os seguidores: o memorial a Usui construído por seus alunos após a sua morte, em 1927 .... Exceto quando ficamos sabendo que os trabalhadores japoneses testemunharam que eles tinham construído em 1975!
    Os Jesuítas, de qualquer modo, não costumam se preocupar com os detalhes. Eles sabem que as pessoas gostam de sonhar, por isso, em vez de quebrar a cabeça para criar uma história coerente, eles preferem lançar o máximo possível de histórias absurdas, aproveitando também - para se divertir - para ali enfiar algumas verdades sobre o seu empreendimento.
    É interessante notar, por exemplo, que na legenda oficial do Reiki, o "despertar" de Mikao Usui começa com uma citação do Evangelho de Marcos, onde ele diz:
    "Ide por todo o mundo, proclamai a Boa Nova. Aquele que crer e for batizado será salvo; aquele que não crer será condenado."
    Mas o Reiki realmente se tornou o novo batismo da Nova Era. Um certificado de Mestre de Reiki abre de fato as portas para milhares de outras iniciações da "Nova Era", mas também, e especialmente, para os "Mestres da Sabedoria" que apareceram a partir dos níveis superiores. Ao acreditarmos no Reiki, estamos prontos para acreditar em qualquer coisa.
    O cristianismo era ainda muito formal e dogmático para ser realmente universal, isso foi do que os Jesuítas se deram conta no Japão. Então eles viraram a força do Japão contra ele próprio, e a usaram para conquistar o mundo.
    A onda Reiki faz realmente parte da onda 666, aquela que irá unir a humanidade embaixo. É como uma onda engolindo cada vez mais pessoas crédulas, marcando-as com sinais que as colocam sob controle, quase como no batismo da Igreja católica que, antigamente, servia essencialmente para tornar dócil, extinguindo o fogo do questionamento interno.
    Quem, amanhã, vai ousar questionar os benefícios milagrosos do Reiki?



    EPÍLOGO


    Os Jesuítas gostam de se divertir com as lendas mitológicas (nas quais eles próprios não acreditam), mas quando se opõe ao seu plano, por outro lado, eles não dão mais risada.
    Assim, quando os Illuminati - a ordem fundada pelo Jesuíta Adam Weishaupt - foram expulsos da Baviera, eles juram a destruição total da Alemanha: o que eles acabam obtendo, em 1945, depois de quase dois séculos de esforços. Dez milhões de alemães perecem por essa afronta.
    E quando os Jesuítas foram expulsos do Japão, isso não foi o suficiente para eles ali retornarem dois séculos depois e colocarem o Imperador sob controle: eles precisavam de uma vingança total. É por isso que a segunda bomba atômica - bomba cuja utilidade militar e estratégica foram zero - ela cai em 09 de agosto de 1945 em Nagasaki, um antigo reduto dos Jesuítas de onde eles foram expulsos. Cento e cinquenta mil japoneses acabam pagando com suas vidas.
    Seria ainda por acaso que o Japão se rendeu em 15 de agosto de 1945, e que esse dia é sempre celebrado no ocidente como o dia da vitória sobre o Japão?



    LEMBRETE DOS EVENTOS NO JAPÃO QUE OCORRERAM EM 15 DE AGOSTO 
    15 de agosto de 1549 - São Francisco Xavier desembarca às margens de Kagoshima, no Japão.
    15 de agosto de 1863 - Bombardeio de Kagoshima. Os ingleses atacam o Japão depois de uma ofensa dos samurais.
    15 de agosto de 1869 - O Imperador Meiji estabelece seis novos ministérios, dos quais um é dedicado à religião dita Shintô de Estado.
    15 de agosto de 1945 - O Japão se rende depois de ter recebido duas bombas atômicas, sendo uma em 09 de agosto, em Nagasaki.
    ... e uma data menos conhecida, mas, no entanto, fundamental na história do Japão: 15 de agosto de 1865, o nascimento de Mikao Usui. Acaso ou coincidência? Ou um sinal de que, talvez, o mítico Usui jamais existiu, mas seria apenas uma construção jesuítica?

    OUTROS EVENTOS COM FORTES CONCORDÂNCIAS JESUÍTICAS
    15 de agosto de 1537 - A cidade de Assunção, no Paraguai, é fundada. É aí que os Jesuítas irão experimentar o seu sistema de reduções.
    15 de agosto de 1947 - A Índia se torna “independente” (a Índia foi o primeiro país asiático onde os Jesuítas entraram).
    15 de agosto de 1954 - Alfredo Stroessner começa a sua ditadura no Paraguai.
    15 de agosto de 1960 - O Congo se torna “independente” (o Congo foi o primeiro país africano onde os Jesuítas entraram).
    15 de agosto de 1963 - O presidente do Congo, Fulbert Youlou, é derrubado depois de três dias de manifestação na capital.
    15 de agosto de 1965 - Os Beatles tocam para 60.000 fãs no Estádio Shea, em Nova Iorque, um acontecimento considerado como o início do “roque de estádio”.
    15 de agosto de 1969 - O festival de Woodstock tem início. 
    15 de agosto de 1971 - Richard Nixon anula a conversão do dólar em ouro, abrindo uma era totalmente nova para a economia mundial.
    15 de agosto de 1977 - Um radiotelescópio, nos Estados Unidos, fazendo parte do projeto SETI, recebe um sinal de rádio estruturado procedente “dos confins do espaço”.


    ******

    SHINTÔ - Religião nativa do Japão, de tipo xamânico, que venera os kami (forças da natureza ou “seres superiores”) cujos espíritos teriam o poder de morar temporariamente em objetos ou plantas. (Ver SHINTAI). O Shintô possui uma mitologia complexa, exposta em parte no Kojiki e no Nihon Shoki, mas não tem textos sagrados.
    Em: O Japão, dicionário e civilização. Louis Frédéric, Editora Globo.

    ***

    Texto publicado no site do Centro de Pesquisas da Ordem Mundial (C.R.O.M.):
    03 de janeiro de 2010

    ***

    Tradução: Zulma Peixinho
    www.portaldosanjos.net


    Este texto foi remetido por minha querida Mestre Ana Lígia,  a quem agradeço muito suas instruções amorosas.  
    Sublimes abraços
    Nô Reikiana

    | edit post

    MÃOS INSTRUMENTO DE CURA

    Postado por Nô Reikiana segunda-feira, 30 de junho de 2014 0 comentários




      Desde os tempos imemoriais que as mãos são poderosos instrumentos de cura.  Pela imposição das mãos podemos promover a cura de alguma parte doente, e isto é processo  normal e natural. É um procedimento muito antigo e, em especial muito utilizado pelas mães, quando acontece algo com seu filhotinho, a primeira providência é colocar a mão e muitas vezes soprar o local ferido. 

      Todavia,  isto acontece com toda pessoa,   quando  sentimos uma dor,  a  primeira providencia  é  colocar  a  mão sobre  o  local dolorido  para  sentir-se   melhor.  Então,  permita-se  doar-lhe  energias benfeitoras,  inicialmente faça  uma inspiração e expiração  profunda, lenta e tranquila,  depois deixe vir a tona o estresse, medo, raiva ou dor,  depois de acalmar-se,  deixe o amor fluam do seu coração. 

     Pare,  e  simplesmente doe amor. Deixe o coração aberto para receber o amor que  está  entrando  em seu corpo. Seu corpo  sabe exatamente o que fazer com essa energia de cura e como usá-lo.  Perceba  a luz do amor, que vem do  seu coração... uma luz linda, linda...  Deixe  essa  percepção sutil de amor entre  em  seu coração, que fluem através de seus braços e mãos  para  inundá-lo. Essa  luz  permeia  todo  o  seu  ser  de compaixão, compreensão  e aplicação.   Olha  como  está  saudável  e  inteiro.  Suas  mãos  são poderosas. Você merece amor. Você merece estar em paz. Você merece se sentir seguro. Você merece cuidar de você. Permita-se receber. E assim é...

      Precisamos fazer algo mais que apenas tratar o sintoma. Precisamos eliminar  a  causa do mal e -  viver o  amor- precisamos penetrar dentro de nós mesmos, onde começou o processo da doença.


      Ser canal de energia de cura com muito amor é maravilhoso, o que  é  importante  é trabalhar em si mesmo para ser um  bom canal desta  energia  que  descem  do  céu,   assimilá-lo e doá-lo  à   pessoa  que  recebe  de   acordo  com  a  sabedoria  de  seu  corpo  para  amplificá-lo e direcioná-lo funcionando onde precisar para a sua mais alta eficiência e eficácia.

     A técnica vibracional Reiki equilibra e harmoniza não só pessoas, mas também os animais, que no convívio diário com os humanos absorvem as cargas energéticas densas que tanto lhes afetam, provocando doenças.
      Quando amamos incondicionalmente, sem as preferências de laços e distância, é Deus preenchendo amorosamente todo o nosso ser.
    Saúde e longevidade!
    Namastê

    Nô Reikiana

    | edit post

    Um tratado sobre iniciações

    Postado por Nô Reikiana segunda-feira, 19 de maio de 2014 1 comentários





    Um tratado sobre iniciações

    Uma colaboração de Ausonia Klein, mestra de Reiki 

     
    O ser humano, em sua evolução, ampliou sua sensibilidade em relação aos segredos da Natureza. Alguns destacaram-se pelo grau de conhecimento conseguido através desta percepção, passando a transmiti-los a todos que manifestavam interesse em adquiri-los, sem discriminação. Assim, os conhecimentos adquiridos por alguns, foram utilizados de forma extremamente egoísta e em benefício próprio, utilizando a Sabedoria recebida, para tirar vantagens físicas e materiais. 

     
    "O conhecimento gera o Poder. O conhecimento absoluto o Poder absoluto". Por estas razões,os Mestres limitaram os conhecimentos a serem proporcionados às pessoas em geral. O acesso aos Mistérios, tornou-se uma prática que deu início às chamadas Iniciações. As Iniciações como nos ensina Helena Blavatsky são cerimônias de Mistérios, mantidas ocultas dos profanos e dos não Iniciados. Para Platão, as Iniciações são a conquista progressiva dos estados de consciência. No livro de Job lemos que, há uma alquimia espiritual e uma transmutação física e o conhecimento de ambos nos é comunicado nas Iniciações. Para os Neo Platônicos ela é a união da parte com o Todo. A harmonização, é uma das chaves para que ocorra o equilíbrio físico, mental e espiritual necessários ao iniciante.As energias que se apresentam em todas as Iniciações, se manifestam sempre,conforme relatos dos iniciados, como chispas luminosas, luzes encantadas, símbolos dançantes multicoloridos, que são vistos, ouvidos ou sentidos. 

     
    Segundo alguns ocultistas,as primeiras iniciações começaram com Rama, há 4 ou 5 mil anos A.C. o sacerdote da antiga Citia na Ásia, Rama foi um rei espiritual do planeta Terra, o Inspirador da Paz e o primeiro legislador a interligar a vida humana, ao ciclo das estações do zodíaco. Para E.Schure, Rama foi quem primeiro fixou os signos do Zodíaco. Desta forma Rama nos legou as Doze Primeiras Grandes Iniciações,os Doze Passos do Zodíaco, que o ser humano tem que percorrer passo a passo, para melhor dominar seus instintos, emoções, purificar pensamentos, palavras e ações, conscientizar em si a ilusão da separatividade, para exercer a regra máxima da purificação do Iniciante, a "Primeira Pedra do Templo da Sabedoria ",o Silêncio. Os Mistérios de Samotracia seguem os seguintes Passos: a purificação, a recepção,a revelação,a amizade e a comunicação com Deus. A Iniciação Egípcia tem por maior Passo, a pergunta feita ao adepto antes de ser admitido nos Mistérios: "Conheceis quem sois?" 


     Egito - Escola de Mistérios
     


    Os ensinamentos da Flor da Vida e de Geometria Sagrada têm sua origem numa antiga Escola de Mistérios egípcia, a chamada "Escola do Olho Direito de Horus", que funcionou no antigo Egito, mais especificamente na 18ª Dinastia, sob o reinado do grande faraó Akhenaton.
    Naquela época onde o politeísmo era vigente, Akhenaton introduziu a idéia do Monoteísmo - ou a crença em um só Deus.







    Os aspirantes a essa escola deviam primeiramente passar por 12 anos de treinos na "Escola do Olho Esquerdo de Horus". Lá passavam por várias iniciações nos templos ao longo do Rio Nilo. Todas elas associadas à mestria das emoções (medos, paixões, sexualidade, tantra etc).
    Somente após a compreensão destes ensinamentos, o aspirante estava habilitado a receber por mais doze anos os ensinamentos da "Escola do Olho Direito de Horus". Lá iria receber sua iniciação em Geometria Sagrada e suas relações com o Universo e com tudo que existe - a Unidade de tudo e do Todo. Era uma escola de Imortalidade.




    Um Fato importante: Toda a informação que até hoje foi encontrada nas inscrições das tumbas egípcias, nos murais e nos templos refere-se aos ensinamentos da "Escola do olho Esquerdo de Horus"
    A única informação encontrada até hoje sobre a escola do Olho Direito de Horus está, segundo Drunvalo, embaixo das pirâmides.
    Drunvalo recebeu a missão de Thot (pronuncia-se Tót) de re-introduzir no mundo os ensinamentos desta escola e do símbolo da Flor da Vida. Ela se encontra perfeitamente desenhada, encravada nos tetos do antigo Templo de Osirion em Abydos.




     
    Em Menfis no Egito,os Passos do iniciante são os das 7 virtudes morais. Na Iniciação à Esfinge um dos Sagrados Passos é o da revelação do único e verdadeiro atributo humano - SER. A Iniciação ao Pentágono consiste na reforma ou sublimação interior do Homem pelas lutas interiores. A Iniciação de Cagliostro se dirige ao espírito, à energia, abnegação, confiança no futuro, a glorificação de Deus em Si. A Iniciação Maçônica (Sabedoria-ciência das coisas), em seu rito francês assinala que quem deseje realizar os Mistérios, terá que viajar só, sem temor, purificado pelo fogo, água e ar."Por ter vencido o medo e a morte e preparado sua alma para receber a luz,terá direito de sair do seio da terra e ser admitido na revelação dos grandes Mistérios". Das Iniciações realizadas no antigo Egito, Grécia, Roma, podemos lembrar algumas que ainda hoje são realizadas em locais sagrados:os Sete Atributos da Lira de Apolo, os Sete Oceanos, os Mistérios de Eleusis, de Samotracia, Órficos, Ceres, de Baco, a Sagrada Iniciação dos Trinta e Dois Caminhos do Sepher Jetzirah (O Livro Sagrado da Sabedoria Secreta), os Vinte e Dois Caminhos Secretos da Letras do Sagrado Alfabeto Hebreu, as de Isis, Osiris, Horus e as do Sagrado Sol Central, que desde a época do continente Mu, são em número de quatro: 
     
    1) a do Sol Central ou Sol Perfeito;
    2) o Sol Poder da Suprema Inteligência;
    3) O Sol Visível;
    4) O Mistério do Espírito e da Palavra. 

     
    A Sagrada Iniciação Budista nos declara em um dos seus Mistérios: 
     
    "Sendo um, se torne múltiplo, sendo múltiplo, volte a ser único, podes aparecer e desaparecer sem encontrar resistência, passar através das paredes,montanhas, como se fosses ar, se fundir com a terra e emergir dela como se fosses água, caminhar sobre a água sem que ela se abra como se fosses terra, atravessar os ares, tocar com tuas mãos o Sol e a Lua, astros poderosos e maravilhosos e com seu corpo, chegar até o mundo de Brahma."
     
    Outras Iniciações como o Yoga Hindu da revelação, os Mantras Védicos, os Upanishad iluminam a mente para a Verdade Brahmanica do Homem e Deus, dos Deuses e Mantras. O Conhecimento Divino das forças Supremas de Luz, Agni, Indra, Soma, o mito de Angiras entre tantos, nos lêvam a uma prosternação e como nos diz Sri Aurobindo, "a verdade, a retidão, a imensidade dos Vedas, nos conduzem à Plenitude e a Imortalidade". Iniciar, de acordo com E. Alfonso, fundador da Escola de Iniciação Filosófica é realizar no ser humano, a transmutação da consciência humana em Divina, e todas as Iniciações Indianas nos conduzem à essa transmutação. Não podemos deixar de mencionar a Sagrada Iniciação do SHRI CHAKRA, contido no texto do Bhavana Upanishad, que nos conduz ao nosso próprio centro e à obter os dons divinos da Generosidade, da Vontade da Consciência Cósmica entre tantos outros, que nos são fornecidos pelos Mestres Rishis, Sadus e Yogas, etc. As Iniciações Reikianas, redescobertas pelo Dr. Mikao Usui no século passado, formas tão puras e simples de sutil canalização energética, são realizadas pelos mestres, através do dom divino da energia do Amor. Transformando, religando, purificando, transmutando energeticamente o ser humano, desenvolve em cada um, a sua própria Mestria.
     
    As iniciações reikianas, concedem uma maior consciência e capacidade para que, possamos nos assumir integralmente. Alinhando mente, corpo e espírito aos Princípios Constitutivos do Homem, nos torna uno com o Universo e assim, como um canal energético, auxiliamos "a cada Ser a tomar para si,a cura que necessita" (Dr. Mikao Usui). A obtenção do conhecimento do "Eu Deus", do Amor ao Eu Superior, ao Deus em Nós, nos torna harmoniosamente sintonizados com o Universo-Amor-Unicidade-Deus, graças à Iniciação em Reiki. Em todos os processos iniciáticos, uma verdade é comum à todos, a religação com o Uno, o AMOR, a conscientização de que devemos realizar em nós o Divino. Manter, sempre em permanente estado de vigília, todos os nossos centros (Gurdijeff), faz parte dos caminhos iniciaticos dos adeptos. A reverberação contínua do Eu Sou, a Sagrada Atenção, o Silêncio, são os Mistérios Maiores da Unicidade divina contida nas Iniciações. Todos o Passos, Mistérios, terão que ser percorridos dentro de nós, para que possamos ser iniciados,"Não chegarás ao Caminho se não te converteres no Caminho".
     
    Lembrarmos sempre que todos os Grandes Iniciados, Jesus, Buddha, Lao-Tse, Orfeu, Krishna, Moisés, Hermes, e tantos mais, realizaram o Divino no Humano. Eles são as verdadeiras encarnações do Verbo, os Mediadores da Consciência Cósmica Universal, pois transcenderam todos os estados de consciência para realizarem a Vontade Divina do Sagrado Único - O AMOR

    Texto recebido por e-mail
    Colaborou Nédia Gomes (AM)


    Fonte:

     http://www.casadobruxo.com.br/textos/tratado.htm
     http://www.flordavida.com.br/HTML/egito.html

     

    ॐ Namaste!

    ॐ Namaste!

    ॐ Eu Sou.

    Minha foto
    Nô Reikiana
    Sei pouco de mim e o pouco que sei, é que sou alegre criatura de Deus, com o riso solto, vivendo com sensibilidade as coisas mais simples da vida. Sou Reikiana por amor e amo a minha profissão. Amo meus familiares e meus amigos. Cada passo em direção ao amor, sinto o meu interior ficando mais iluminado. Vivendo no mar da vida com o sabor do amor tudo fica prazeroso e iluminado.
    Visualizar meu perfil completo

    ॐ Luz do Lótus

    ॐ Luz do Lótus

    ॐ TEXTOS populares

    ॐ Visitantes

    ॐ Localização


    contador gratis

    ॐ Símbolo Reiki

    ॐ Símbolo Reiki

    ॐ Créditos

    http://imikimi.com/
    http://www.mixpod.com/
    http://www.fotolog.com.br/kaleidoscope/
    http://personal.denison.edu/~stocker/yinyanganimated.html
    http://m.photobucket.com/?src=www
    http://picasa.google.com/
    http://youtube.com/
    Blog de amigos